Informação necessária.
 

CADASTRE-SE

Faça seu cadastro para receber nosso informativo eletrônico:
Nome: Informação necessária.
E-mail: Informação necessária.E-mail inválido.
 
Youtube Twitter Facebook
Versão para impressão Diminuir tamanho das letras Voltar Página inicial Aumentar tamanho das letras

SAIU NA MÍDIA

  03/04/2017 
CONSUMO

Documentário reflete sobre as consequências ambientais do consumo da carne

Produzido em 2004 pelo Instituto Nina Rosa, o documentário “A Carne é Fraca” ainda tem o frescor da discussão sobre os caminhos da carne até o prato do brasileiro, principalmente, tendo em vista os desdobramentos da atual operação da PF sobre o esquema de corrupção entre fiscais e frigoríficos para burlar os devidos controles sanitários

Foto: Reprodução / Internet

Recentemente, uma operação deflagrada pela Polícia Federal desarticulou um esquema de corrupção entre fiscais e frigoríficos para burlar os controles sanitários. Grandes empresas e servidores do Ministério da Agricultura estão envolvidos nas irregularidades, que fraudavam o processo de qualidade dos alimentos. Neste contexto, ressalta a atualidade do documentário “A Carne é Fraca”, coincidentemente o mesmo nome da operação da PF, produzido em 2004 pelo Instituto Nina Rosa, que reflete sobre as consequências ambientais e para a saúde o consumo da carne.

Com depoimentos dos jornalistas Washington Novaes e Dagomir Marquezi, entre outros, o documentário mostra como a produção da pecuária no Brasil afeta os recursos hídricos do País; aborda o tema da emissão de gases nocivos para a camada de ozônio; o desafio da exportação do produto; o sofrido processo para fazer a carne chegar à mesa das pessoas; e impacto do desmatamento da amazônia.

Ao longo de 54 minutos, sob a direção de Denise Gonçalves, o vídeo mostra aspectos da indústria da carne de aves e gado. O objetivo não é fazer com que todos adotem o vegetarianismo, mas que compreendam o processo, se tornem consumidores conscientes e sejam rigorosos ao exigir do fornecedor mais controle na fiscalização do produto, tendo em vista (comprovado pela operação da PF) que muitas empresas não seguem os protocolos de segurança sanitária.

Impactos Ambientais
A pecuária foi a principal responsável pelo desmatamento da mata atlântica, da caatinga e do cerrado, segundo João Meirelles filho,do instituto Peabiru. "O consumo de carne é hoje o maior problema sócioambiental do planeta", afirma Meirelles no documentário. Outra consequência exposta no video é a infiltração nos lençóis freáticos e aquíferos  subterrâneos advindos dos medicamentos e hormônios usados nas produções, afetando diretamente a biodiversidade.

A água doce do planeta também está sendo comprometida. "A carne produzida no Brasil vem carimbada pela destruição da camada de ozônio e da floresta amazônica", alerta Meirelles,que também adverte acerca do desmatamento e queimadas na floresta.

Outro fator analisado é a forma como os animais são tratados. Bichos não são vistos como seres vivos mas como uma mercadoria, um produto, que tem dia e hora marcada para morrer. O video sinaliza elementos de tortura no processo de abate. As imagens são fortes e demonstram a forma como o processo é conduzido, desde o nascimento até a chegada do alimento a mesa do consumidor.
A carne também é vista como um produto indigesto. Excesso de gordura e de proteína. A mesma poderia ser substituída por outros alimentos que não trariam tanto mal ao planeta, a humanidade, aos animais, conforme o documentário.

Serviço
A Carne é Fraca - Documentário
Produção: Instituto Nina Rosa
Brasil - 2004 - 54 min

Última atualização: 04/04/2017 às 11:15:37
 

Notícias Relacionadas

23/02/2016    Projeto FIA fortalece laços entre mercado, design, artesão e público
18/08/2015    Sinditêxtil lança movimento de valorização da moda cearense
 
Versão para impressão Diminuir tamanho das letras Voltar Página inicial Aumentar tamanho das letras

PÁGINA INICIAL

 
 

Copyright © 2009-2017 Agência da Boa Notícia  •  Todos os direitos reservados.
Av. Des. Moreira, 2120, sala 1307 - Aldeota  •  CEP: 60170-002  •  Fortaleza - CE
Fone/Fax: (85) 3224.5509  •  E-mail: boanoticia@boanoticia.org.br

    www.igenio.com.br