Projeto Dan Ação e a maneira diferente de celebrar a vida

Através de uma graça alcançada, nasceu um projeto de amor

1630
Esse é o Dan, o nome do projeto é uma homenagem a ele. Foto: Arquivo Pessoal

Você já parou para agradecer pelo dia de hoje? Quem vê esse menininho da foto não imagina o quanto caminhou até nos presentear com esse tímido sorriso. As vezes a gente perde muito tempo reclamando daquilo que não temos e esquecemos do que está ao nosso redor, ao alcance das mãos e do coração.

A história que vai ilustrar esse pensamento é da mãe e pedagoga Fanny Coifman. Ela criou o Projeto Dan Ação, que leva o nome do seu filho mais novo: Dan. Tudo começou no quinto mês de gestação. Ela esperava pelo terceiro filho quando recebeu a notícia que aquela gestação não seria como as outras. Havia um problema em sua placenta.

Tratava-se de uma patologia não muito frequente, que afeta cerca de 1 a cada 2500 partos e geralmente não é observada antes do nascimento. A placenta acreta é definida como a implantação profunda da placenta na parede uterina,ultrapassando o limite normal de fixação. As mulheres com acretismo placentário apresentam um grande risco de hemorragia durante a remoção da placenta.

No caso de Fanny, a placenta penetrou ultrapassando o miométrio, alcançando a serosa (membrana responsável por revestir cavidades do corpo), é a chamada placenta percreta. Por causa desse problema, Fanny teve uma gestação muito difícil, a criança nasceu com 30
semanas e precisou ficar na incubadora. Fanny também permaneceu no hospital por um mês.

O pequeno Dan sobreviveu e a mãe dele também. Graças a ajuda de parentes e principalmente dos amigos. Fanny não é natural de Fortaleza, foram os amigos cearenses que mostraram que carinho vale mais que dinheiro. “Naquela situação eu consegui enxergar o outro lado do ser humano e prometi que os aniversários do meu filho seriam comemorados de forma diferente. Eu preciso retribuir o milagre que alcancei”, afirmou Fanny.

Dan Ação

Foi assim que surgiu o projeto Dan Ação. Todo dia 27 (dia do nascimento do menino Dan), Fanny organiza uma ação para ajudar diversos projetos sociais espalhados pela cidade. “Através das redes sociais eu mobilizo as pessoas, peço ajuda e principalmente, peço doação de tempo”. Dan participa ativamente de todas as atividades e, segundo a mãe, ele já entendeu que faz parte de nossa missão aqui na terra, ajudar ao próximo, apesar de ser ainda pequeno. Para Dan, a vida segue normal, para a família, a sua existência é motivo de agradecimentos diários.

A próxima parada será no Lar Santa Mônica, uma unidade de acolhimento institucional para crianças e adolescentes de 7 a 18 anos incompletos, vítimas de exploração e abuso sexual. Você pode ajudar doando proteína (carne, frango, ovos), protetores para colchões ou mesmo o seu tempo.

O Lar Santa Mônica fica localizado na Avenida Alberto Craveiro, 2222, Castelão / Fortaleza. Será um momento voltado para conversar, cuidar, abraçar, meninas que foram machucadas afetivamente. Se você deseja colaborar com as atividades do projeto, não precisa de doação material, pode ser somente o abraço, a palavra amiga, o escutar.

Serviço
Projeto Dan Ação
Contato:85 987471101
Instagram:DanAção

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here