Projeto Semear torna mais acessível o tratamento para engravidar através da Fertilização In Vitro

A iniciativa é voltada para casais inférteis com renda bruta mensal de até 3 salários mínimos e para mulheres com idade até 38 anos

3021
Equipe médica que fez a apresentação do projeto. Foto: Anderson Gonçalves

“É a realização de um sonho”, foi com essas palavras que o médico especialista em reprodução humana Evangelista Torquato se referiu ao Projeto Semear. Sonho dele como profissional e, principalmente de mulheres que não conseguem engravidar de forma natural. Na manhã desta terça (20), foi feito o lançamento do projeto, que é realizado em parceria com os médicos Marcus Bessa, Fábio Eugênio e Tulius de Freitas.

O Projeto Semear nasce com a responsabilidade de ajudar o maior número de casais a realizar o sonho da gestação. Apesar do avanço da medicina reprodutiva, os custos que envolvem o tratamento não estão ao alcance de grande parte da população. O investimento é alto e os planos de saúde não cobrem o tratamento que também não é ofertado pelo SUS (Sistema Único de Saúde).

A dificuldade para gerar uma vida atinge cerca de 15% dos casais, segundo a Organização Mundial de Saúde. A infertilidade é caracterizada quando o casal tenta engravidar há mais de um ano, mantendo relações no período fértil da mulher, sem nenhum método contraceptivo, e não obtém gestação.

Semear

O tratamento será realizado através da Fertilização in Vitro. Trata-se de um procedimento que envolve a retirada dos óvulos do corpo da mulher para fertilizá-los em laboratório com o sêmen de seu companheiro e transferir os embriões resultantes para o seu útero. O método pode ser adotado por casais homoafetivos e mulheres solteiras.
A renda do casal deverá ser de até três salários mínimos . Os custos do procedimentos serão reduzidos em até 50% e poderá ser parcelado em até 12x.

O Programa

O primeiro passo é realizar o preenchimento de formulário eletrônico e do envio da documentação solicitada através do site: semearsonhos.com.br. Pessoas de outros estados do país também podem se inscrever.
Em um segundo momento, será feita uma entrevista com uma assistente social e também a avaliação clínica do casal. Após aprovação, a paciente fará parte do cadastro do Semear por um ano. A estimativa é que sejam realizados 20 procedimentos por mês.

Podem aderir ao programa, casais ou mulheres solteiras com até 38 anos e com renda bruta mensal de, no máximo, três salários mínimos. “Estamos em um projeto piloto e isso requer cortes e adequações. Nós limitamos a idade essencialmente porque, acima dessa idade requer uma maior complexidade. Temos um olhar de extensão. Esse é só o primeiro momento”, explicou Fábio Eugênio, médico especialista em reprodução humana.

O Projeto irá funcionar no Centro de Medicina BIOS, onde serão realizados os procedimentos. Além da Clínica Evangelista Torquato, participam da ação as clínicas Medicina Reprodutiva, G.O Clinic e Mater Imagem.

Serviço

Projeto Semear
Informações: 85 30376364
www.semearsonhos.com.br

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here